Madeiras utilizadas nas nossas biojoias: Pau-Marfim e Roxinho

Hoje chegamos ao fim dos posts sobre algumas madeiras que utilizamos em nossas biojóias e luminárias. Depois de falarmos das características das madeiras Freijó, Ipê, Pinho de Riga e Mogno, bem como os seus reflexos no processo artesanal, hoje falaremos das madeiras Pau-Marfim e, finalmente, da linda e exótica Roxinho!

Pau-Marfim (Agonandra Brasiliensis)


Também conhecida como Farinha Seca, Guatambu, Pau-liso e Pau-Cetim, é uma madeira pesada de coloração branco-palha-amarelada, de superfície lisa e levemente lustrosa. Particularmente, gostamos de utilizá-la para compor detalhes em nossas peças, principalmente contrastando com madeiras mais escuras. O resultado é incrível, veja na foto acima! Nesta peça foram utilizadas as madeiras Ipê, Mogno e a Pau-Marfim trazendo esse contraste!


Roxinho (Peltogyne Spp.)



Nossa queridinha é uma das madeiras mais exóticas que trabalhamos. Encontrada em quase todo território nacional, também é conhecida como Amarante, Coraci, Pau-Roxo, Pau-Mulato, Violeta, dentre outros. É uma madeira pesada e dura, difícil de ser trabalhada com ferramentas manuais. Quando bem lixada, tem uma coloração linda, natural da própria madeira. Isso desperta muito a curiosidade das pessoas pois pensam que é tingida. Por ser exótica, é muito utilizada no artesanato. Ela é tão linda que costumamos utilizar somente ela em algumas peças, veja o exemplo do nosso Brinco Triângulo na foto acima!


#AmadaMadeira #madeira #paumarfim #roxinho #blog #blogger #madeirareaproveitada #sustentave l#sustentabilidade #biojoias

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo